Visita ao Palácio do Itamaraty

A visita ao Palácio do Itamaraty é quase uma voltinha em um museu de arte. A sede do Ministério das Relações Exteriores tem um acervo bacana de pinturas e esculturas de renomados artistas, além de peças de tapeçaria e mobiliário. O edifício é mais um projeto de Oscar Niemeyer e conta com vários jardins internos, com paisagismo de Burle Marx, onde é permitido fotografar. Fora isso, pode guardar a câmera.

O edifício, conhecido como Palácio dos Arcos, já chama atenção com os espelhos d’água (com a escultura “O Meteoro”, de Bruno Giorgi, mergulhada) ao seu redor. Do lado de dentro, a arquitetura continua dando um show com o maior hall sem colunas em espaço interno do mundo. Seus 2800 metros quadrados são preenchidos por um jardim de inverno, um painel de Athos Bulcão e algumas obras de arte – inclusive a escultura interativa “Ponto de Encontro”, de Mary Vieira, que convida os visitantes a deslocar suas placas de metal.

Mas o que mais chama a atenção é a escada helicoidal, que parece flutuar por ali. No andar de cima, telas de Portinari e Pedro Américo, mais obras de Bulcão e Giorgi, tapetes persa e a mesa em que Princesa Isabel deu a canetada na Lei Áurea. As manifestações de junho de 2013 também deixaram sua marquinha no Itamaraty, que preserva alguns vidros quebrados por pedras atiradas durante o período.

O terraço, última etapa da visita, guarda um lindo jardim cheio de esculturas e uma vista privilegiada. Além de admirar os espelhos d’água de outra perspectiva, os visitantes ainda podem curtir o Congresso ao fundo.

Serviço

Palácio do Itamaraty

Mais informações no site oficial.