Chapada dos Veadeiros: Trilha dos Cânions e Carioca no Parque Nacional

O Parque Nacional é parada obrigatória de quem vai à Chapada dos Veadeiros. A imensa área de preservação fica no distrito de São Jorge, de onde se pode chegar com uma caminhada  de menos de um quilômetro a partir do centro. Quem quiser guardar a energia pras trilhas, pode ir de carro que, logo em frente à portaria, rola um estacionamento gratuito.

Na entrada do Parque

» Confira o roteiro completo

A entrada no Parque também é gratuita, o que surpreende muito diante da ótima estrutura que ele oferece. Na recepção, o visitante tem que preencher uma ficha com seus dados e dizer qual das trilhas escolheu fazer. São três opções: Trilha dos Cânions, Trilha dos Saltos e Trilha da Siriema. Também é exigido que se assista a um vídeo de instruções, já que os visitantes podem fazer seus percursos sem a companhia de um guia.

Patrique assinando os termos

Outra opção no Parque é fazer a Travessia das Sete Quedas, que exige preparo e disposição do andarilho! A trilha dura mais de um dia e, por isso, é necessário que o visitante não só faça a reserva antes, mas também contrate um guia para estar com ele. No site do Parque Nacional tem tudo bem explicadinho.

As trilhas do Parque Nacional

Trilha dos Cânions

Há quem combine a Trilha dos Cânions com a dos Saltos em um mesmo dia, mas achamos que ficaria puxado e, por isso, escolhemos a primeira delas depois de ler muito e ver fotos. A caminhada tem 12 Km (ida e volta), poucas inclinações e o solo é bem arenoso, com pedras pelo caminho. A dificuldade, na minha opinião, ficou na distância percorrida com sol forte na cabeça.

A rota inclui o Cânion II e a Cachoeira da Carioca, e as duas só se aproximam depois de 5 Km de trilha, quando você escolhe para que lado ir em uma bifurcação. Mesmo chegando muito cedo – nós abrimos o parque às 8 da manhã – o sol vai castigando ao longo do percurso, principalmente na volta.

Siga as setas vermelhas

Primeira parada: Cânion II

De cara para a bifurcação, escolhemos ir primeiro ao Cânion II, a menos de 1 Km de distância a partir daquele ponto. Quando a trilha termina, você se depara com o blocos de pedra e, além de pular de uma para outra, o desafio também é encontrar as tais setas vermelhas!

Bifurcação
Olar

Vale lembrar que era época da seca e, por isso, conseguimos caminhar tranquilamente sobre as pedras e chegar até a beirada do cânion. Quando chove na região, tudo aquilo fica cheio de água e se torna perigoso se aventurar por conta a correnteza.

As pedras ficam acessíveis na época seca

Fotos e mais fotos e bora pra água! Demos sorte de ter o paraíso só pra gente por uns 40 minutos. O poço é incrível para banho!

Vida dura

Segunda parada: Cachoeira da Carioca

Voltando ao ponto da bifurcação, anda-se mais 1 Km para chegar à Cachoeira da Carioca, onde o Rio Preto se divide em duas quedas.  A descida até o poço é bem íngreme, então força nas pernocas! Ali estava um pouquinho mais movimentado, o que nos fez ficar menos tempo curtindo.

Cachoeira da Carioca

Resumo do dia: Cânion II > Carioca

Mais ainda tinha muito para aproveitar! Levamos em torno de quatro horas para percorrer a Trilha dos Cânions, sem pressa pra andar ou banhar, e a segunda parte do dia ainda tinha Raizama e Vale da Lua.


Trilha Cânions e Carioca no Parque Nacional

Em São Jorge, 36 Km de asfalto e 1 Km de terra. Trilha de 5 Km de caminhada com grau de dificuldade médio a difícil
(Informações do Guia de Atrativos da Chapada dos Veadeiros)
Preço: Entrada gratuita