Roteiro: 5 dias na Chapada dos Veadeiros

Eu não gosto de água fria, tenho preguiça dessa onda ~good vibes~, não curto ficar isolada porque o tédio chega rápido. Não amo fazer trilha, tenho medo de sol e de bicho tipo cobra. O que que eu fui fazer na Chapada dos Veadeiros? Quebrar paradigmas e me convencer de que uns dias no mato fazem bem pra cabeça! Na companhia do meu incrível amigo Patrique, que estava de férias no Brasil, passei cinco dias de trilha e cachu me dividindo entre Alto Paraíso e a Vila de São Jorge.

Estrada de chão a caminho das Cataratas dos Couros

Mas, antes de tudo isso, eu pesquisei muito e enchi o saco de todo mundo que eu conhecia e que já tinha estado por lá. Esse processo foi ótimo pra entender que:
– não dá pra conhecer a Chapada em cinco dias. Relaxa aí;
– é um bom negócio ir durante a baixa temporada;
– também é um bom negócio ir na época da seca;
– levar um repelente porreta e um kit de remedinhos maneiro é questão de sobrevivência;
– quase tudo se paga, não dá pra ficar chateado com isso;
– e, alguma hora, é preciso morrer numa grana com guia, a não ser que tudo bem pra você ficar rodando numa estrada de terra sem sinalização.

Isto posto, o roteiro ficou assim:

Dia 1: Almécegas 1 e 2 | São Bento | Rancho do Sr. Waldomiro | Jardim de Maytrea
Estadia de uma noite na Vila de São Jorge

Dia 2: Trilha dos Cânions no Parque Nacional | Raizama | Vale da Lua
Estadia de três noites em Alto Paraíso

Dia 3: Santa Bárbara | Capivara + Almoço no Restaurante da Lucideth e Poço Encantado

Dia 4: Catarata dos Couros

Dia 5: Loquinhas | Cristais

Antes de começar, fizemos Rio – Brasília, no que podemos chamar de Dia 0 (ou “Como preparei essa viagem”)