Serralves: Arte contemporânea no Porto

Museu de arte contemporânea pode assustar muita gente, mas o passeio à Fundação de Serralves é uma das coisas mais legais para se fazer no Porto.

Localizada em uma zona nobre da cidade, mais afastada do centro histórico, o passeio já começa diferente ao longo do caminho. Por aqui, nada de fachadas coloridas com roupas no varal! O que se vê no trajeto, pela larga Av. da Boavista, são casarões com portões com grades de ferro – que já indicam que o lugar teve uma ocupação mais tardia e que se trata de uma região habitada por pessoas de alto poder aquisitivo.

O jardim e a Casa de Serralves

O espaço que todo o complexo Serralves ocupa era uma quinta, propriedade do 2º Conde de Vizela. Conde, saca? Lá na década de 30, quando esse pedaço do Porto era meio roça, ele mandou construir uma mansão, onde havia a antiga casa de veraneio da família, envolvida por um jardim. Trata-se do que dizem ser o único exemplar da arquitetura art decó em Portugal, que foi habitada por pouquíssimo tempo e acabou sendo vendida.

Pra nossa sorte, ela continuou intacta e, hoje, junto com o Museu e o imenso jardim, faz parte da Fundação Serralves, a instituição de arte contemporânea mais respeitada de Portugal. Ainda não te convenci? Então vamos por partes.

O Museu

Não sei você, mas eu adoro arquitetura contemporânea. Costumam ser umas construções espaçosas, com muita luz entrando, assimétricas… Acho o máximo! E o Serralves é bem isso aí. O edifício, desenhado pelo Ciza Vieira, tem uma agenda movimentadíssima de exposições temporárias e atividades, além de uma exposição permanente, com parte de seu acervo.

No andar inferior, tem um café (com preços acessíveis, vale destacar) e a biblioteca, que, além de ser charmosa, também serve de espaço de exposição.

A Casa

A mansão também é ocupada por exposições temporárias, mas acho que é ainda mais legal quando está completamente vazia. A parte mais legal de percorrer os espaços desocupados da Casa de Serralves é ficar imaginando como eles quando o sr. Conde vivia ali com a sua esposa.

Já me imaginei dando festas naquele salão escandaloso e tomando banho naquele banheiro cor de rosa rodeado de espelhos? Com certeza!

O Parque

Com 18 hectares, essa área verde é um passeio à parte. É possível visitar só o parque, que tem um circuito com obras expostas. “Tipo Inhotim, Lou?” Calma, mores. Não são tantas obras quanto no complexo mineiro, mas isso não diminui o lugar.  Vale se agarrar ao mapinha fornecido na entrada para não perder nenhuma peça pelo caminho.

No trajeto, tem alguns jardins – como o que compõe a frente da mansão – o bosque projetado especialmente para as caminhadas do Conde e um bocado de mata. No site, a instituição ainda oferece algumas opções de trajetos, dependendo da disponibilidade de tempo que o visitante tem.

 

No verão, o Serralves promove visitas guiadas ao parque e até programação noturna. Se sua visita ao Porto for nesta época, vale dar uma olhada na programação.

Serralves
Quando: Todos os dias, de preferência em dias sem chuva, para aproveitar o parque. Os horários variam de acordo com a temporada e estão disponíveis aqui.
Preço: 10€ (parque + museu) e 5€ (parque). Tem desconto para estudantes, jovens e idosos.
Grátis no 1º domingo de cada mês, entre 10h e 13h.