Chapada dos Veadeiros: Cachoeira do Raizama

Desde o início, a Cachoeira do Raizama estava entre as atrações da Chapada dos Veadeiros que menos tinham me despertado a atenção. As fotos e os comentários eram sempre medianos, mas fazia sentido encaixá-la naquele segundo dia de viagem, entre a Trilha dos Cânions, no Parque Nacional, e o Vale da Lua, indo de São Jorge em direção a Alto Paraíso.

» Confira o roteiro completo

Depois de percorrer 1 Km de estrada de chão, você encontra a “recepção” da cachoeira, que fica em propriedade privada e, logo, cobra ingresso. Já tinha lido que dava pra negociar com o senhor da porteira, mas não teve jeito: R$20 para explorar as águas do Raizama. Na entrada, ele também explicou o circuito da trilha circular, que tem menos de 2 Km e é uma das mais tranquilas que encontramos.

Entrada da Raizama

Durante o percurso, os visitantes só conseguem ver o Salto do Rio Raizama de cima, entre as pedras e a vegetação, mas suas águas formam dois pontos legais pra banho. Em algumas partes da trilha, a vegetação é mais fechada e, por isso, a caminhada fica mais fresquinha e agradável, passando bem próximo das rochas. Já em outras, é sol na cuca mesmo.

Trecho “aberto” da trilha

O primeiro ponto pra banho é no rio formado pelo Raizama e é preciso descer uma escada de madeira para chegar nele. Rasinho, com pedras no fundo e água corrente e muito gelada, o rio não foi lá o melhor lugar de banho que encontramos por aqui.

Banho de rio

Seguimos a trilha até o poço, que tem duas quedas pequenas. O lugar é ótimo para sentar nas pedras e receber uma hidromassagem natural.

Uma das pequenas quedas da Raizama

Levamos em torno de 1h30 para percorrer toda a trilha, mas fizemos com o tempo meio contado, já que o objetivo era chegar a tempo no Vale da Lua.


Raizama

(Informações do Guia de Atrativos da Chapada dos Veadeiros)
Sentido São Jorge 38 Km de asfalto e 1 Km de terra. Trilha com grau médio e 2200 m de caminhada
Preço: R$20 (em agosto de 2015)