Natal longe de casa. Mas… O que é casa pra você?

Foram 30 Natais seguindo o mesmo protocolo. Família, calor, vários ventiladores ligados pra tentar melhorar a sensação térmica, muita comida, bebida e sobremesa, rabanada da vó, panetone, chocotone, criança correndo, gritaria perto de meia-noite por causa do papai noel, TV ligada, brinde e oração na hora do jantar, troca intensa de presentes em volta daquela árvore de natal imensa. Daí, eu e Livio nos mudamos pra Portugal.

Nosso pré-Natal em Lisboa, em 2017

Com seis meses morando num país novo, passamos nosso primeiro Natal longe de toda essa confusão boa, das temperaturas brutais do Rio de Janeiro, das pessoas que nos acolheram desde sempre nessa data tão significativa para a tradicional família brasileira. Mas, olha, para uma família portuguesa com certeza o Natal é tão importante quanto!

E foi assim que trocamos o calor pelo frio, os ventiladores por um aquecedor, a cerveja pelo vinho, o Papai Noel pelo Pai-Natal, a TV por uma boa música (ou, se calhar, pelo video-game). Já tenho até um casaco natalino – quer dizer, natalício – pra ficar no clima! O panetone já não é tão fácil de encontrar, porque aqui se come bolo-rei e pão-de-ló. Mas, para a minha alegria, há rabanadas! (Mesmo que não como as da vó, obviamente.)

Em Portugal, assim como no Brasil, o Natal é uma data para se estar em família e estar longe ainda é estranho. E é engraçado como as pessoas daqui ficam com cara de dó quando ouvem que eu não volto para casa no Natal. Mas depende do que se considera casa, não é? Casa é onde escolhemos viver, com quem escolhemos viver. Família não é sangue, mas amor por opção, afinidade, compatibilidade de energia, ideias ou, pelo menos, de índole (e se tem uma coisa que 2018 fez direitinho foi provar essa teoria que podia parecer louca pra muita gente, não é mesmo?).

Claro que não se troca nem se substituiu quem realmente importa e fica com um pedacinho do nosso coração lá do outro lado do oceano, mas preenchemos uma parte que falta com a família que escolhemos, na casa que escolhemos. A outra parte, completamos com aquela vídeo-chamada em que o celular anda de mão em mão e as pessoas falam cada vez mais alto para ver se o amor atravessa pro lado de cá.

Feliz Natal pra vocês <3