Lençóis Maranhenses: Atins

Uma charmosa vila de pescadores, que combina banho de mar e de lagoa, e ainda guarda a magia do famoso camarão na brasa. É muito fácil entender porque Atins não poderia ficar fora do roteiro de quem visita os  Lençóis Maranhenses. Conhecido como a porta leste desse paraíso, o povoado é também usado como base para quem procura uma estadia mais “roots” ou quer conhecer o lugar e suas atrações mais próximas com calma.

Para quem se hospeda em Barreirinhas, o bate-volta é longo, leva um dia inteiro, mas vale a pena.  Saímos de manhã cedinho do hotel, e, depois de atravessar o Rio Preguiças de balsa, encaramos 27 Km daquele jeitinho sacolejante até a Foz do Rio Preguiças, na Praia de Atins. A parada serviu para uma água de coco na animada Cabana Beira Mar e uma leve surra de areia na beira do mar. O vento forte também atrai os amantes de windsurfe, mas pode fazer voar chapéus, vestidos e o que mais estiver no caminho.

A segunda parada é feita no Canto de Atins, onde estão os dois restaurantes mais famosos (arrisco dizer) do Maranhão. Luzia e “Seu” Antônio concorrem na categoria melhor camalhão grelhado e dividem opiniões. Vou confessar que caímos na lábia do guia, que deve levar uma comissão pra dizer que o seu preferido – naquele caso – era o do Antônio. Temos do que reclamar? De jeito nenhum, mas depois eu falo mais da especialidade local.

Depois de encomendar o almoço, paramos brevemente para um mergulho no mar e depois seguimos viagem em direção à Lagoa Verde. Naquele esquema que, a essa altura, já era conhecido, deixamos o carro em determinado ponto e seguimos a pé pelas dunas até poder cair na água novamente.

Lagoa Verde foi, sem dúvidas,  um dos melhores banhos dos Lençóis Maranhenses. Além de estar bem cheia, a piscina é extensa e, em alguns pontos, chegava a ficar funda. De cima das dunas, a vista era ainda mais impressionante.

Camarão na brasa: Luzia x Antônio

A história do camarão na brasa do Canto de Atins poderia virar roteiro de novela das nove. Afinal, amor, traição e uma receita secreta são ingredientes perfeitos para um folhetim salgado, passado nas areias dos Lençóis Maranhenses. Olha essa sinopse:

O Restaurante da Luzia era o soberano da região e ficou famoso por causa de sua receita secreta, responsável pelo título de melhor camarão dos Lençóis Maranhenses. Luzia era casada com Antônio e, quando acabou o amor, nem os camarões se salvaram. Na partilha, a irmã de Antônio, que trabalhava na cozinha de Luzia, deixou a cunhada para trás e se associou ao novo divorciado do pedaço. Assim, nasceu o concorrente Camarão do Antônio e, desde então, eles disputam clientes oferendo o mesmo cardápio.

O drama da vida real se estende aos visitantes, que se deparam com essa escolha dificílima na hora de encomendar o almoço. Como disse lá no início do texto, fui altamente influenciada pelo guia, que garantiu que o camarão do Antônio andava sendo o preferido.

Eu deveria ter escolhido o da Luzia não só pela tradição, mas também pela sororidade, minha gente! Mas está tudo certo. Não posso nem dizer que fiquei arrependida porque o camarão estava escandalosamente delicioso. A porção custa 80 reais e serve bem duas pessoas, já que também vem com acompanhamento – arroz, feijão e farofa. Também pedimos peixe frito pro Livio, que não come camarão, e fizemos aquele bem bolado dos pratos.

E pra resolver essa falha, aceito convites para voltar. Prometo que como um quilo de camarão, fechado?