Queima das Fitas: O que você precisa saber sobre a semana dos estudantes no Porto

A Queima das Fitas é um clássico no Porto e o que começou sendo uma festa feita por e para os estudantes acabou se transformando em um dos maiores eventos da cidade. É provável que você esteja imaginando uma enorme fogueira, fitas coloridas penduradas pelas ruas… Mas não tem nada a ver com isso!

Tudo começou como um rito de passagem daqueles que se formam e participam de cortejos e festas realizados pela cidade, usando o traje completo – que inclui a pasta, as fitas da cor que corresponde ao seu curso e o grelo (calma!), formado por duas fitas que fecham essa pasta em um laço. Sempre realizadas em maio, as comemorações incluíam serenatas e cortejos, e, no fim de tudo, queimavam-se os grelos.

A tradição, que começou no início do século 20, foi interrompida em 1971 e só voltou a ser realizada em 1978, após a revolução de 25 de abril. Foi aí que a festa ganhou o formato que acontece até hoje, com outras atividades, como o festival Noites da Queima, o concerto Promenade, o Festival Ibérico de Tunas Académicas e o Sarau Cultural.

Se você der a sorte de visitar o Porto bem nessa época, tem três grandes momentos pra ver de perto a alegria desses estudantes.

Serenata Monumental

A Reitoria da Universidade do Porto lotada de capas pretas

Essa é considerada a abertura oficial da Queima das Fitas, realizada sempre à meia-noite do domingo que inicia a semana festiva. No palco – que esse ano foi montado na Cordoaria, em frente ao Centro Português de Fotografia – estudantes trajados se reuniram para apresentar um repertório de fado.

Cortejo

Esse é o momento que os finalistas desfilam em trios elétricos pela cidade, orgulhosos de sua formatura. A tradição manda que os formandos ganhem três bengaladas a na cartola sempre que encontrar uma pessoa querida. Acontece sempre na terça-feira da Semana da Queima.

Queimódromo

É onde acontece o Noites da Queima. O festival, que dura sete dias, tem um line-up bem variado, com os grandes nomes da música portuguesa (e atrações internacionais também). Mas, no fundo, ninguém está lá muito preocupado com a música quando há bebida barata, não é mesmo?